top of page

Mariápolis Ginetta: 50 anos de testemunho e diálogo

A Mariápolis Ginetta celebrou seu jubileu de ouro em 15 de agosto de 2022, dia da Festa da Assunção de Nossa Senhora, figura muito presente para os participantes do Movimento dos Focolares, também conhecido como Obra de Maria.



É festa! Entre as comemorações, aconteceu a celebração da Santa Missa que contou com a presença de Dom João Bosco, Bispo de Osasco.


O Papa Francisco enviou uma Bênção Apostólica como sinal de gratidão à Obra de Maria pela presença significativa no Estado de São Paulo, confira um trecho da mensagem:


"Informado da celebração do aniversário da Mariápolis Ginetta, (...), o Papa Francisco saúda cordialmente a Dom João Bosco Barbosa de Souza, Bispo de Osasco, e a todos os presentes na Solene Celebração Eucarística que marca os 50 anos desta 'cidade de testemunho e de formação permanente', como a definiu Chiara Lubich. Sua Santidade faz votos de que a memória dos 10 lustros deste centro de evangelização seja ocasião propícia para um renovado compromisso - de cada um dos que aí vivem ou recebem formação cristã - com a fraternidade universal, a economia da comunhão e o anúncio da Boa Nova. Como penhor destes votos e das abundantes graças que suplica ao Altíssimo com ocasião deste aniversário, e pela intercessão de Nossa Senhora da Assunção, o Santo Padre concede de bom grado a Bênção Apostólica a todos os presentes na Santa Missa, pedindo que não esqueçam de rezar por ele.

Cardeal Pietro Parolin, secretário de Estado


Íris e Ronaldo, responsáveis pela Mariápolis Ginetta

Margaret Kahan, atual presidente do Movimento dos Focolares também se fez presente e enviou uma mensagem de gratidão pelo testemunho e trabalho formativo das novas gerações:

"[...] Caríssimos, estou com vocês, na alegria de celebrar o 50º aniversário da nossa querida Mariápolis Ginetta! Sim, são 50 anos de contínuos milagres de amor e fidelidade! A Mariápolis brilha, graças à vida de tantos nossos irmãos e irmãs que acreditaram no seu desígnio. Chiara a via como um espaço privilegiado da Obra de Maria para formar os seus membros e para testemunhar, à luz do carisma da unidade, a sua Espiritualidade coletiva. Quantas pessoas passaram por essa Mariápolis! Quantos encontros profundos com Deus e quantos chamados a colocá-Lo no primeiro lugar. São muitos os jovens formados aqui que hoje vivem sua consagração como focolarinos, no Brasil e em vários países do mundo; e muitos outros, chamados a viver o Evangelho nos desafios da sociedade, que o testemunham na família, no trabalho, na política, nos vários âmbitos da cultura" [...].

Muitas são as pessoas que testemunham a vida na unidade e são construtores de uma nova sociedade, entre elas Karina Gonçalves Sobral, que vive com sua família (marido e duas filhas) na comunidade, ela enfatiza a importância da espiritualidade da unidade e dos valores contidos na cultura local: “A Mariápolis tem como missão ser um lugar de encontro, um lar aberto para todos. E é verdadeiramente para todos. Aqueles que vêm aqui devem se sentir bem-vindos. É parte do nosso carisma, que é acolhedor”.


Faróis luminosos

Ao fundar o Movimento dos Focolares, e tomando suas experiências como ponto de partida, Chiara Lubich pensou que seria bom estabelecer cidades “sobre o monte” que fossem visíveis e luminosas, como verdadeiros faróis para a sociedade, onde as pessoas pudessem viver em comunhão umas com as outras, com o Evangelho e com a presença constante de Deus. Hoje, no mundo existem 35 Mariápolis permanentes, como são chamadas essas pequenas cidades nascidas dos Focolares. Três delas estão localizadas no Brasil: a Mariápolis Santa Maria, perto de Recife; a Mariápolis Glória, perto de Belém e a Mariápolis Ginetta, localizada no Estado de São Paulo, em Vargem Grande Paulista.


“Em relação aos vários terrenos que nos tinham sido propostos para a instalação da Mariápolis, há cinquenta anos, este em Vargem Grande realmente parecia ter as características certas para ser um espaço fecundo, onde pudéssemos encarnar visivelmente o Ideal da unidade. Aqui nos estabelecemos e hoje celebramos um marco importante”, diz Maria do Socorro Pimentel, focolarina que vive na cidadela há mais de 40 anos.


Você sabia?

A Mariápolis recebeu o nome de uma das primeiras companheiras de Chiara Lubich, a Serva de Deus Ginetta Calliari, uma das maiores apoiadoras da construção desta “cidade sobre o monte” e uma das responsáveis pelo início do Movimento dos Focolares no Brasil. O seu corpo está enterrado no "cemitério" (conhecido como 'campo santo') da Mariápolis Ginetta , onde muitos dos fiéis vão pedir intercessão e graças.


Reconhecimento

Em maio de 2022, o município de Vargem Grande Paulista reconheceu o trabalho social e espiritual realizado pelo Movimento dos Focolares na cidade e a importância não só de seu Centro Mariápolis, mas de todas as obras que são realizadas envolvendo crianças, adolescentes e jovens. E atualmente com a criação da Casa de Acolhida para os sem-teto no centro de Vargem Grande Paulista.


Diálogo Inter-religioso

Diante dos desafios da sociedade cada vez mais diversa e plural, evidenciam-se os frutos da paz gerados pelo diálogo com seguidores das diversas religiões, iniciado nos anos 70. Chiara Lubich e o Movimento mantêm contatos não só com personalidades ou seguidores de diversas religiões, mas também com outros movimentos. O objetivo é que cada vez mais existam pontes entre as pessoas e que todos os muros das diferenças caiam em prol da fraternidade.


Como fruto desta amizade e respeito mútuos, o Reverendo Kazuyoshi Nakahara da Risho Kossei-kai do Brasil, também enviou uma mensagem:


"Nós da igreja budista Risho Kossei-kai do Brasil visitamos a Mariápolis Ginetta em várias ocasiões. Gostaria de expressar minha sincera gratidão a todos dos membros dos Focolares pela calorosa recepção em todos os momentos. Nós oramos para que nossa amizade continue por longa data. Querida Ginetta, a quem tenho um grande respeito do fundo do meu coração, por favor, nos proteja em nossas atividades".

Confira a matéria feita pela Canção Nova:


Com informações internas e do artigo publicado em cancaonova.com por de Ronnaldh Oliveira.

68 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page